• Cassio H. F. Ramos - Fundador

Decisões baseadas na opinião da pessoa com maior salário.

Mesmo com muitos dados, informações externas e análises econômicas, algumas empresas insistem em tomar decisões de forma arriscada, puramente intuitiva e sem o uso de dados.


Quando você precisa tomar uma decisão em seu negócio, o normal é você se informar ao máximo, para poder tomar a melhor decisão possível. Isso significa analisar dados do comportamento da empresa no passado, as tendências para o futuro e incluir ainda todo tipo de variável que de alguma forma ajude a indicar para onde o futuro nos leva.


É claro que se o esforço necessário para conseguir as informações no formato adequado e analisar elas, forem muito maior do que o impacto das decisões, as pessoas tendem a seguir seu “Feeling” ou o Feeling da pessoas com maior salário. Por isso é muito importante sempre ter as informações de forma estruturadas e atualizadas.


O que é a OPRMS?


Infelizmente o OPRMS (Opinião da pessoa com o maior salário) ou em inglês HIPPO “Highest Paid Person’s Opinion” ainda é o mais usado nas empresas, e não só pela questão do salário mas também, pelo maior cargo da empresa ou a pessoa com mais tempo de casa e assim vai. Lembrando também que, quando alguém terceiriza sua análise, ou seja, passa para o chefe ou superior imediato, é uma forma de dizer: Olha, não fui eu que decidi!


Eu não quero aqui invalidar a capacidade dos profissionais com altos cargos, ou grandes salários, apenas quero esclarecer que, só com essa experiencia as decisões serão pobres e arriscadas, e nossa intuição pode nos levar ao erro, pois a quantidade de variáveis de mercado que influenciam o negócio, como política, economia, sociedade, meio ambiente, ambiente local, variáveis culturais e tantas outras tornam quase impossível tomar decisões do dia-a-dia com base apenas da nossa percepção.


Se não bastassem todas essas variáveis ainda temos distorções comuns da maneira como cada um de nós enxerga o mundo. Pessoas mais pessimistas, mais otimistas, mais humanos, lógicos e etc.


Vamos ao roteiro!


Existe um roteiro que pode ajudar você a melhorar o processo de decisões por dados, e para isso é só seguir esse script aqui:


1. Defina o tipo de decisão que você precisa tomar diariamente, mensalmente, semestralmente e assim por diante

Ex: Meta de vendas, promoção de produtos, busca de clientes, aumento do resultado etc.


2. Descreva quais indicadores, números ou parâmetros você precisa para analisar para melhorar essas decisões;

Ex: vendas no ano passado, margem média, desempenho de vendedores, ciclo de vida de cliente e produtos;


3. Monte análises prévias

Ex: Para saber qual meta de vendas, preciso comparar o desempenho das vendas dos últimos 3 meses, com o Ano anterior no mesmo período, acrescido da inflação.


4. Crie uma rotina para coleta desses números

o Ex: Total de vendas, o comercial deve levantar diariamente, inflação o Financeiro todo mês busca, etc.


5. Para tomar uma decisão mais estratégica, aponte os números que basearam sua decisão, assim você vai manter um histórico de comportamento das decisões, e pode ir melhorando ao longo do tempo.


Claro que fazer isso manualmente dá bastante trabalho, mas se quiser que as coletas, as análises, e o cruzamento dos dados sejam automatizados, você pode usar uma solução como o Lemon·go como ferramenta para análise e de apresentação dos dados, e nossa equipe de consultoria em Inteligência de Dados para ajudar a definir o que você deve medir e como deve medir.


Ficou com dúvidas, ou quer entender melhor como a gente faz isso todos os dias?


Entre em contato com a gente!


Abraços e boas análises!

Cassio Henrique F. Ramos

0 visualização

© 2016 por Lemon - Todos direitos reservados

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - White Circle
  • LinkedIn - White Circle